Ads 468x60px

terça-feira, julho 24, 2012

[Resenha] A menina que roubava livros - Markus Zusak

Olha o romance histórico aí gente!

Título: A menina que roubava livros
Autora: Markus Zusak
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 478

Liesel Meminger começa sua história de perdas e sofrimento muito cedo. Logo no começo de sua vida, vê seu irmão mais novo morrer no colo de sua mãe em um trem. No enterro dele, ela rouba seu primeiro livro, O manual do coveiro, que o acha perdido no meio da neve do cemitério. Foi o primeiro de muitos livros que ela ainda roubaria. Ela não sabe ler, mas admira as palavras prateadas do livro.

 Nesse mesmo dia é levada de sua mãe e vai morar com um casal que mora na rua Himmel, uma área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique. Primeiramente Liesel fica assustada com tudo o que acontece e por seus novos pais. Rosa e Hans Hubermann. Rosa era uma dona de casa robusta e rabugenta. Hans, por sua vez, era um pai atencioso. Ele tinha um acordeão e o tocava muito bem. Encontrou em Hans seu refúgio. Devo lembrar que estamos na época da 2ª Guerra Mundial, Hittler, Nazismo, Guerras...

Em seus primeiro dias na rua Himmel, Liesel conhece seu melhor amigo e namorado que ela nunca teve, Rudy Steiner. Ele era um garoto muito pobre, como todos naquela rua. Os dois se tornam melhores amigos logo de cara e sempre roubam juntos. Ele atrás de comida e ela atrás de livros.
Num certo momento, um homem chega na casa da menina pedindo ajuda. Era um judeu. Seu nome era Max Vandenburg. Eles fazem de tudo para ajudar o pobre homem e acabam por escondê-lo no porão de sua casa para não ser pego. Com o tempo, ela cria um amor por Max e ele faz o mesmo por ela.

Como se consegue esconder um judeu no porão da própria casa nos tempos da Alemanha nazista? É, eles conseguiram. Muita coisa acontece e a morte cruza 3 vezes o caminho da roubadora de livros.

UMA ÚLTIMA NOTA DE SUA NARRADORA -
Os seres humanos me assombram.
Morte, guerra, morte... É assim que eu posso descrever esse livro. Markus escreveu um emocionante romance. Nos mostra como é que as pessoas viviam e passavam nos tempos da 2ª Guerra. Todo o sofrimento da perda de parentes e pessoas próximas, os maus tratos aos judeus, a revolta de algumas pessoas perante isso e como o governo de Hittler conseguia manipular a população.
Como todos devem saber, esse livro é narrado pela morte. Eu até que achei ela bem simpática. O jeito como ela descreve os lugares que ela vai, somente as cores que ela vê: vermelho, preto e branco, o que justifica as cores da capa do livro. Achei interessante também a diagramação dele. Muito diferente do que eu estou acostumado. Confesso que chorei no final desse livro, foi realmente muito emocionante.

Você já leu esse livro? Gostou? O que acha dessa temática? Dê sua opinião aqui nos comentário e vamos discutir sobre esse assunto.

8 comentários:

  1. Eu nunca li esse livro, e ele parece ser tão bom, obrigada pela indicação e por fazer essa resenha maravilhosa.
    Um beijo.
    http:/livrodagarota.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha, fico feliz quando dizem isso :D
      Leia ele algum dia porque vale muito a pena, é realmente emocionante.
      Beijos!

      Excluir
  2. Geeente.. acho que sou a minoria esmagadora nesse mundo que não achou graça nenhuma nesse livro... Fui no embalo dos comentários mega positivos (igualzinho qdo li o livro Um Dia) e ficava ansiosa esperando chegar tudo aquilo que esperava e não chegava nunca até que o livro acabou e pronto. Fiquei com aquela cara de poker face.
    rsrsrs

    Bjokas
    Flavia - Livros e Chocolate

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, vc é a primeira pessoa que eu vejo que não curtiu o livro! kkk
      Mas cada um tem sua opinião né :D

      Beijos

      Excluir
  3. Esse livro é muito, muito bom, nossa '-' kk. Diferente de quase tudo que li, A Menina Que Roubava Livros me surpreendeu.

    ResponderExcluir
  4. Amo esse livro de paixão. É tão envolvente, tão lindo, tão triste. Também achei a Morte "simpática, bem irônica, na verdade, mas a forma como ela vê as coisa, a forma como passa isso para o leitor, é de arrepiar. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade!
      Obrigado, que bom que gostou :D

      Excluir

Comente e faça um blogueiro feliz!